domingo, 9 de outubro de 2011

Alex Costa Moura

O doloroso siclo da vida no próximo dia se completa 1 ano, um ano sem a quele primo mais chegado, sem aquele primo que tanto me deu conselhos & broncas, um ano sem aquele que servia de exemplo de Educação, Carinho & Respeito. Um ano sem o Corintiano mais firmeza que conhecia. Um ano sem Alex. Aonde estiver eu sei que ta Feliz, espero um dia quando também chegar minha hora eu possa te encontra num melhor lugar que esse chamado Terra.



Á chegada dos meus 80.

Lembrando dos tempos em que era criança, dos tempo que ainda não tinha essa malicia do Mundo e muito menos das coisas; Lembrei de quando acreditava em Papai Noel, que quase sempre trazia aqueles presentes durante a noite, mais por onde ele entrava ? As histórias sobre esse Velho de barbas brancas diziam que ele descia pela Chaminé, mais minha casa mal tinha telas boas, quanto mais Chaminé. Lembrei da Linda Fada dos Dentes, dessa eu não gostava muito, pois nunca aparecia quando pedia meus pequenos dentes. Lembre dos Anjos da guarda, pra que eu sempre pedia proteção antes de dormi & ao acorda. Lembrei também da quela pequena Estrela solitária no Céu, que sempre que eu perguntava pra minha Mãe o que ela fazia ali tão sozinha, ela entrava em prantos. Lembrei também da quele Homem que vivia com minha Mãe, que estava ali pra fazer o Papel de Super Herói, mais esse lado dele até hoje eu não conheço. Lembrei do Homem do Saco, que sempre que desobedecia a minha mãe ela me dizia que ele ia vim e busca; só que depois de crescido descobri que aquele homem que eu tanto temia, era um Simples morador de Rua, sem pai, sem mãe e sem filhos. Lembrei da quela linda Menina que estudava comigo, a mesma menina que me fez sentir pela primeira vez aquele friozinho na barriga. Lembrei da primeira viagem, foi então que descobri que ela é mais alegre que a chegada. Lembrei do meu primeiro GOL, o qual eu nem sabia como comemora... Já um pouco mais velho ou mais crescido, me recordo da primeira partida, da quela ligação de madrugada, da minha mãe atendendo, largando o Telefone & abraçando meu velho pai chorando, foi na quele dia que eu fiquei sabendo da Morte, do Velório e também do Enterro e um pouco mais, tarde tive a pior volta pra casa... É isso e um pouco mais que me recordo dos tempos de criança. Agora Menino-Homem, vivo tudo aquilo que quero recorda, quando não tiver mais condições físicas de fazer e viver de novo. Á chegada dos meus 80